Simulador de Tarifas

Esse material foi inteiramente desenvolvido para levar até você, cidadão petropolitano, informações sobre a tarifa do transporte coletivo urbano.
Todo o conteúdo tratado nessa seção é baseado em dados oficiais que são disponibilizados para consulta pública.

Em meio a tanta polêmica sobre o segmento do transporte, a proposta do simulador de tarifa é fazer com que você tenha a oportunidade de conhecer melhor como é calculado o preço da passagem com os componentes que mais impactam para o valor final.

O preço final da tarifa é calculado com base no custo total do sistema dividido pelos passageiros. Neste sentido, nada mais justo do que os principais interessados pelo valor da passagem de ônibus conheçam os impactos para o cálculo do preço final.



Tarifa vigente (atual)



R$ 4,20

Tarifa projetada para 2019, com reajuste dos rodoviários, óleo diesel e queda no número de passageiros

R$ 4,55


Minha tarifa simulada



R$ 0,00

Tarifa atual: tarifa do sistema calculada, pela prefeitura, com base nos custos médios de 2017, sem considerar os reajustes dos salários dos rodoviários dos anos de 2016 e 2017. Valor tecnicamente defasado.
Tarifa Projetada: tarifa do sistema projetada em maio de 2019, com base nos custos médios de 2018, considerando os reajustes dos salários dos rodoviários concedidos em maio de 2018 e maio de 2019, variações no preço do óleo diesel e queda de 6% na demanda de passageiros pagantes.
Tarifa Simulada: tarifa que você simulou com base no valor de R$ 4,55 (que é a tarifa projetada do sistema para 2019)
Economia: economia que você poderia ter, caso a tarifa da sua simulação fosse praticada para o sistema, considerando o pagamento de duas passagens por dia, durante um mês e durante o ano.

Faça a sua simulação abaixo:


Imposto Sobre Serviço (ISS)
1 - Uma parte do valor da tarifa é destinada exclusivamente para o pagamento do Imposto Sobre o Serviço prestado pelas empresas, o ISS. Confira abaixo o impacto desse valor:

Taxa de gerenciamento
2 - A taxa de gerenciamento é um valor cobrado pela CPTrans para gerir o sistema de transporte coletivo e também tem um peso no cálculo da tarifa:

Tarifa parcial na passagem integrada
3 - São consideradas integrações as viagens que são realizadas quando existe a troca de ônibus de um bairro ou região por outro bairro ou região de forma eletrônica com o uso dos cartões de bilhetagem, sem que os clientes paguem pela segunda passagem.

Atualmente, 11% dos passageiros do Sistema de Transporte se beneficiam do Sistema de Integração, enquanto os outros 89% dos passageiros sequer o utilizam. A passagem de ônibus poderia ser mais barata para todos, caso os 11% dos passageiros que utilizam a integração pagassem uma pequena parcela no valor da segunda tarifa integrada. Simule abaixo algumas possibilidades:

Mobilidade Urbana
4 - Estão sendo discutidos entre Setranspetro, CPTrans e Prefeitura Municipal de Petrópolis, uma série de projetos de engenharia de transporte para melhoria da Mobilidade Urbana e priorização do transporte coletivo, inclusive com a criação de corredores exclusivos para o transporte coletivo, promovendo viagens mais rápidas e eficientes para os clientes dos ônibus.

Simule abaixo, como poderia ficar o valor da tarifa com a implantação do sistema de otimização das linhas, considerando a implantação da troncalização do Alto da Serra, Manoel Torres e Araras.

Cobrador
5 - Considerando o Programa de Qualificação dos profissionais do setor de transporte e a automação dos meios de arrecadação das passagens, que atualmente, em Petrópolis atinge mais de 70% das transações do sistema, simule abaixo os impactos com a função de cobrador na tarifa:

Estudantes
6 - Caso a prefeitura investisse recursos para arcar com as passagens dos estudantes da rede municipal de ensino, como forma de subsídio público, a tarifa de ônibus poderia ser mais baixa. Atualmente, as gratuidades desses alunos correspondem a 280 mil passagens por mês. Simule abaixo como ficaria o valor da tarifa:

Preencha seus dados pessoais